Quem nunca sonhou em conhecer a terra dos famosos? Foi após assistir vários seriados onde apareciam o letreiro “Hollywood” que eu pensei um dia estar lá – assumo que não pensei que seria tão rápido.


                                                                                           Estação Hollywood Highland – Los Angeles

Você encontra as duas estrelas de J.LO e Carmen Mirana saindo da própria estação do metrô
                                             Você encontra as duas estrelas de J.LO e Carmen Mirana saindo da própria estação do metrô.

 

Como disse anteriormente, a ideia de vir pra California por Los Angeles surgiu após eu ver que o valor do aéreo para San Francisco era mais caro. E pensando na cidade na hora veio a ideia de grandes cinemas, Oscar, calçada da fama, Grammy, Disney California, Universal Estúdios e também cantores (até agora não paro de ouvir L.A Love da Fergie).

 

Cheguei no aeroporto as 13:20, porém fiquei uma hora a mais de castigo, pois a minha mala veio no avião seguinte (a imigração demora muito e soube que o raio X da mala também). No lugar de fazer o caminho usual do taxi/transfer ou alugar um carro, decidi ir de metro. No desembarque entre o terminal 7 e 8 tem um ônibus gratuito (Free Airport Shuttle) que te deixa na linha verde. Dessa linha (verde) ela te leva para outras linhas e fica fácil ir para qualquer lugar. Paguei 9 dólares para usar o bilhete o dia todo.


O ônibus deixa você na estação Aviaton Blv. Para ir ao centro desça na Rosa Parks (você tem que sair do metrô e entrar no outro do lado. Não paga nada a mais). Depois só ir sentido Los Angeles (Union Station). Cuidado somente com os seus pertences. Mochilas de costas na mão.

O que ocorre com os metrôs/ônibus de Los Angeles é que as pessoas que frequentam não parecem ser tão confiáveis. Além de muita gente andar com gangues, parece que eles te encaram e isso te assusta mais ainda. Só ouvi espanhol durante o tempo em que estive no transporte público: mexicanos dominam a cidade (ainda mais por eles falarem que quem manda na cidade são eles – próprio dono de restaurante italiano que é mexicano (oi?) que me disse. Mas quem tá sem grana, pegue o metrô. Com APPs e o olhando o ponto de ônibus fica fácil se encontrar por aqui.

Quando saí do hotel já eram 16:30 e como Santa Monica (o destino que eu queria ir) era mais longe fui pra Hollywood ver a calçada da fama e admirar o letreiro. Só ali vi os fashionistas e a classe alta da cidade. Quem for a calçada da fama não faça o que eu fiz: leve o endereço de onde fica a estrela dos seus famosos favoritos, por sorte encontrei a do Neil Patrick Harris (legendary). Não tem um motivo da placa estar onde está, poderia ter uma ordem naquilo, mas não ocorre.

O legal ali é passear, olhar a quantidade de pessoas diferentes e ser feliz. Aliás, agora sei o motivo de não ter preconceito nos Estados Unidos: as pessoas são muito diferentes e assim não tem um padrão. Há gordos, magros, altos, baixos, negros, islâmicos, mexicano, parece uma festa das nações.

Após dar uma volta pelas estações de metrô, passeei no mercado e voltei para o hotel dormir. Próxima parada: San Francisco.

MAIS INFORMAÇÕES:

Preço do dia do metrô (acesso ilimitado) – 8 dólares + 1 dólar (ticket) = 9 dólares (aceita cartão nas máquinas).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *