Conversamos essa semana com Natalia Nunes, mais uma consultora Mundi, que antes de cuidar dos nossos exploradores já foi também uma exploradora. Para ela o intercâmbio mudou sua vida:

“Eu sempre fui uma pessoa desligada para estudar Inglês, desde a época da escola nunca me importei muito, até que comecei a trabalhar com isso e pude concluir o quão importante e maravilhoso é você ter uma segunda língua, viajar, conseguir se comunicar e assim aproveitar cada vez mais a viagem. “

Natalia2

Natalia começou a estudar inglês no Brasil antes de fazer o seu intercâmbio. Enquanto estudava ficava pesquisando lugares legais para conhecer:

“Eu nunca tinha saído do Brasil, seria além da realização de um sonho um desafio. Escolher o destino foi meio complicado, a princípio eu queria ir para a Ýfrica do Sul e ninguém tirava isso da minha cabeça. Foi aí que um dia o marido de uma colega me disse: “E por que não Canadá? Lá você vai poder aprender muito mais, visto que o inglês é uma das línguas oficiais de lá!”. Depois disso eu pensei, pensei, pensei… ok, mudei de ideia… vou para o Canadá! Mas para onde? “

A nossa consultora queria encontrar um local bonito e que não tivesse muitos brasileiros. Foi aí que descobriu Calgary (a terceira cidade mais populosa do Canadá).

“Fechei tudo um ano antes do meu embarque, queria me programar financeiramente e também ter um tempo maior para estudar por aqui. A cada passo que eu dava a felicidade e a ansiedade aumentava mais. A cada parcela paga, o orgulho de pensar “Eu vou conseguir!”. Era tão bom pensar que em pouco tempo eu estaria realizando um sonho que surgiu em mim tão repentinamente, mas que já estava desde o começo mudando a minha vida.”

Natalia3

Ela jamais esquecerá o dia 02 de março de 2013 – data do embarque. Para Natalia foi o início dos 30 melhores dias da vida dela.

“A chegada foi ao mesmo tempo linda e difícil. A estação ainda era o inverno e o pouso do avião ocorreu em meio à neve. Ali estava eu realizando mais um sonho: ver a neve. No aeroporto, minha host family me esperava para me levar para casa.”

Quando perguntamos sobre a família que ela ficou, Natalia disse que eles eram um casal de Filipinos (Merlita e Glenn) com 2 filhos (May de 18 anos e Patrick de 4 anos). Ela disse que não entendia direito o que eles falavam e isso começou a ser desesperador. Ao chegar na casa de sua nova família, pegou o telefone e ligou para o Brasil chorando.

“Coloquei depois dessa situação na cabeça que a saudade que eu sentiria da minha família colocaria no cantinho, dando prioridade para aproveitar o momento: seria único. No mesmo dia conheci meus colegas que moravam na mesma casa. Eles foram meus melhores amigos durante aquele magnífico mês: iam comigo para a escola, faziam passeios após a aula, eles eram meus irmãos: Adolfo (México), Kaylee (Korea) e Akina (Japão). “

Natalia 4

Sua primeira manhã em Calgary foi um momento mágico – ela viu neve caindo pela janela.

“Meu primeiro dia foi tudo tão diferente, tão empolgante, eu me sentia uma adolescente em sua primeira viagem sem a família. No primeiro dia eu queria voltar para casa e no último dia não queria deixar Calgary.”

Dois anos depois dessa magnífica experiência ela ainda tem contato com os irmãos de intercâmbio e amigos. Ela também já planeja outras experiências de intercâmbio!

“Acredito que não importa o quanto você gaste ou o quanto você tenha que se privar de algumas coisas para conseguir concluir um sonho. Tudo vai valer a pena quando você estiver lá vivendo a experiência, estudando e crescendo”.

Tag: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *